written by
Aela.io

11 Medos Que Te Impedem De Migrar Para UX Design

Carreira 1 min read

Os seus dias mudaram e você só percebeu agora, depois de certo tempo. Não existe mais aquela disposição para acordar e ir trabalhar, ou então, você acha que já está na hora de começar a trabalhar com algo que você realmente gosta.

Assim, com uma pequena pesquisa na internet você descobre uma profissão nova e que está crescendo bastante: UX Design.

Depois de ler alguns artigos no blog da Aela, você se dá conta de que é essa a profissão que te faz brilhar os olhos e para qual está querendo migrar!

Mas, 5 minutos depois, diversos pensamentos vêm à sua mente. Muitos medos e muitos receios sobre essa mudança aparecem e te fazem questionar se vale a pena mesmo fazer esse movimento.

Essa é a realidade de muitas pessoas que pensam em migrar para UX Design. Existem mais incertezas do que certezas, mas toda mudança envolve isso, não é?!

A fim de te tranquilizar, nós compilamos os medos mais comuns das pessoas que querem migrar para UX Design e os desmistificamos! Ao final do artigo, você vai entender que alguns desses receios são mais simples de serem superados do que você imagina!

Vamos lá?!

1) Não vou ter tempo para me dedicar

O tempo é, com certeza, um dos bens mais valiosos que temos em nossas vidas. Portanto, é totalmente compreensível ter medo de perder tempo ou de não ter tempo para se dedicar em mudar de carreira.

Mas temos que lembrar que a nossa vida é construída a partir de prioridades. E tais prioridades são mutáveis ao longo do tempo. O que você julgava ser importante anos atrás pode já não ter o mesmo peso nos dias de hoje.

Dessa forma, a questão principal é: migrar de carreira e se tornar um UX Designer é mesmo a sua prioridade? É o que você realmente quer para seu momento atual?

Se a resposta for positiva, então o tempo não é problema ou empecilho. Porque sempre arranjamos tempo para cumprir com nossas prioridades, com nossas vontades.

Nós temos diversos alunos que migraram para UX Design, mesmo com suas rotinas agitadas de trabalho. Conseguiram organizar sua agenda e estudar com frequência e empenho — confira a trajetória da Vanessa Sousa e de outros alunos do MID.

Portanto, mergulhar de cabeça em algo que você deseja não é perder tempo, mas investir tempo. Com certeza você terá bons frutos para colher, ainda mais quando falamos em migrar para UX Design.

Quais os desafios para migrar para UX Design? Confira aqui e saiba como superá-los!

2) Não terei oportunidades em UX Design na minha cidade

A preocupação com o trabalho é algo que sempre existiu e sempre irá existir. O desemprego é, além de tudo, um medo que assombra a todos.

Contudo, precisamos lembrar que UX Design é um mercado que está crescendo exponencialmente, segundo estudo da NN/g.

Essa informação nos dá mais tranquilidade com relação às perspectivas de oportunidades em UX Design no mundo.

Inclusive, esse movimento é claro. As empresas estão entendendo a importância do UX Design em sua estratégia e estão criando mais oportunidades para estes profissionais.

Pesquisa sobre vagas de UX Design no Brasil
Resultado de uma rápida pesquisa de emprego para UX

Ou seja, o mercado de UX possui um crescente número de oportunidades.

Além disso, caso você sinta que a sua cidade possui poucas oportunidades, há sempre a possibilidade de mudar para regiões mais aquecidas, em termos de trabalho. Caso você entenda que este movimento faça sentido e que os benefícios são superiores às dificuldades.

Outra possibilidade é a aplicação para trabalhos remotos. Essa modalidade está cada vez mais comum, seja para empresas nacionais ou internacionais.

Como exemplo, podemos citar diversos alunos que iniciaram suas carreiras em UX trabalhando remotamente para empresas dentro e fora do Brasil:

A pandemia e as novas perspectivas de trabalho

2020 é um ano que entrará para a história e que dificilmente iremos esquecer com facilidade.

A pandemia da Covid-19 mudou drasticamente a maneira como nos socializamos, encaramos nossa rotina e, obviamente, como trabalhamos.

Dessa maneira, a pandemia nos forçou a repensar sobre as novas maneiras de trabalho, uma vez que o distanciamento social é um medida essencial para seu combate.

Nesse sentido, uma solução bastante comum foi a adoção do Home Office e do trabalho remoto por diversas empresas. No LinkedIn, houve um aumento tanto na procura por trabalhos remotos quanto na oferta por posições com essas novas modalidades à distância — segundo Karin Kimbrough, executiva da empresa.

Com uma rápida pesquisa na plataforma, encontramos diversas oportunidades de trabalho remoto:

Nesse sentido, olhando pelo lado positivo, as empresas estão entendendo e se adaptando à realidade do trabalho remoto. E isso impacta também o mercado de UX Design.

Tendo em vista que é possível trabalhar longe do escritório e utilizar ferramentas e programas que facilitam essa modalidade — como Zoom, Teams, Slack, Notion, Miro e afins — as oportunidades em UX Design ainda estão latentes.

Dessa forma, mesmo com a pandemia, o mercado está mais favorável para que você consiga uma oportunidade de trabalho sem ter que sair de sua cidade ou até mesmo de seu país.

É claro que as transformações na maneira de trabalho não se limitam apenas ao Home Office. Há empresas que estudam criar um escritório demarcado para o distanciamento social, com sinais e avisos entre as mesas.

No entanto, o que queremos demonstrar é que o mercado está se adaptando e, por mais que seja uma fase difícil, ainda há boas oportunidades. Portanto, não desista de procurar sua posição no mercado e de migrar para UX Design.

3) Mas eu não tenho background em design

Um dos medos mais comuns que assombram as pessoas que desejam migrar para UX Design: o background.

Esse assunto é tão recorrente que nós até escrevemos um artigo inteiramente dedicado à ele: Preciso Ter Background em Design para Migrar para UX?

A resposta curta e direta para essa questão é: não, você não precisa ter background em Design para migrar para UX.

Na verdade, o relatório da InVision — 2019 Product Design Hiring Report — reporta que as empresas valorizam UX Designers com backgrounds diferentes.

Backgrounds diferentes trazem habilidades e perspectivas diversas e, tendo em vista que UX Design é uma área multidisciplinar, isso é muito bem-vindo.

Nossos alunos do Bootcamp MID são grandes exemplos de que não é preciso background específico para migrar para UX Design:

Esses são apenas alguns exemplos para mostrar que não importa o seu background, se você realmente quiser, é possível sim migrar para UX Design.

Você está com dúvida se realmente chegou a hora de migrar? Veja os principais sinais!

4) Eu me sinto velho para migrar

A questão da idade é uma preocupação bastante presente na maioria das pessoas, principalmente quando falamos sobre carreira.

A sensação de estar velho para fazer mudanças deve ser analisada com cautela.

Não existe uma idade certa para mudar de carreira, muito menos para migrar para UX Design.

A grande questão é como você planeja essa mudança. Porque a tendência é, quanto mais velhos ficamos, mais responsabilidades nós temos — família, filhos, mais e maiores contas.

Portanto, o planejamento é algo essencial para você migrar para UX Design.

Dessa forma, não tenha medo de correr atrás de mudanças que vão te fazer mais satisfeito e feliz, independente da sua idade. Planeje com cuidado esse movimento e garanta certa segurança para arriscar, mas não deixe de fazê-lo.

Veja dois exemplos para você se inspirar: Jey Castro e Rodrigo Guilherme. Ambos, alunos do MID, efetuaram a mudança de carreira aos 40 anos e não puderam estar mais felizes com essa decisão.

E você ainda está com dúvida sobre migrar? Veja como é o dia a dia de um UX Designer!

5) Aprender UX Design é impossível

Em um primeiro momento, UX Design pode parecer um assunto impossível de ser aprendido, mas não é.

UX Design não é algo de outro mundo, portanto não se preocupe com isso.

Contudo, assim como qualquer assunto, caso você realmente queira se aprofundar e migrar para UX, é preciso bastante estudo e dedicação.

“Depois de pouco tempo, soube que queria ir para UX/UI e passei a procurar formas de me especializar. Peguei vários materiais para estudar, participei de mais Workshops, criei um círculo de contatos dessa área e entrei em uma pós-graduação. A partir do momento que decidi que queria mudar, fui atrás de fazer isso acontecer. É trabalhoso mudar de área, tem entrar de cara, estudar bastante e ter muita motivação. Mas vai sem medo, porque vai dar certo!” Juliana Nieri

Existem duas maneiras de você estudar UX Design: por conta própria ou com a ajuda de algum curso. Tudo depende da sua maneira de estudo e da sua capacidade de aprendizado.

Não se sinta intimidado por achar que UX Design é um assunto complexo, a sua dedicação fará com que você perceba que não é tão difícil quanto parece.

Confira nesse artigo quem são e como podem te ajudar os mentores do Bootcamp MID

6) Não quero fazer uma faculdade (de novo)

Muito se engana quem pensa que, para migrar para UX Design, é preciso necessariamente cursar uma faculdade.

Bom, na verdade, esse assunto é bastante polêmico e temos até um artigo sobre o assunto, confira: Faculdade, Certificação e Cursos para UX/UI Designer.

Mas, como vimos, não é preciso um background específico para conseguir migrar para UX Design, tampouco as empresas se preocupam com esse tema.

A verdade é que o UX Design é uma profissão cuja experiência é muito valorizada. Dessa forma, um documento importante para você ter em mãos é o seu portfólio.

É por meio dele que as empresas poderão avaliar sua experiência, técnica, raciocínio e bagagem profissional.

Portanto, mais importante do que uma graduação, são os projetos que você já participou e a experiência que você adquiriu com eles. Com certeza, é isso que fará diferença na sua contratação.

Contudo, apesar de uma graduação em UX não ser quesito essencial em seu currículo, é sempre importante procurar se especializar e adquirir cada vez mais conhecimentos na área.

Por conta disso, existem diversos cursos em UX Design que podem te ajudar a se aperfeiçoar.

A Aela, por exemplo, possui o Bootcamp Master Interface Design, que é um curso completo para você aprender Product Design (UX/UI) do zero!

O que é o Bootcamp Master Interface Design? Entenda melhor aqui

7) Não tenho portfólio de UX Design

Não ter um portfólio é um medo comum para quem está começando a migrar para UX Design.

Mas, se você parar para pensar, é até natural você não possuir um portfólio, caso você esteja mudando de carreira.

Contudo, essa situação não é exclusiva e não é tão alarmante quanto você pode pensar.

Porque um portfólio não necessariamente é composto por trabalhos reais. Muitas vezes, é comum colocar trabalhos acadêmicos no primeiro portfólio.

O importante é mostrar a sua linha de raciocínio e como você consegue resolver problemas. Dessa forma, é muito plausível e efetivo colocar projetos de estudo em seu portfólio inicial, apresentando assim o seu potencial de crescimento no mercado.

Exemplos de alunos do MID:

Muitos de nossos alunos do MID colocaram os exercícios do curso em seus portfólios e obtiveram resultados super positivos.

Eu estava em São Paulo quando recebi uma ligação de uma pessoa da empresa falando que tinha gostado meu LinkedIn e do meu portfólio. Inclusive, o meu portfólio só possuía dois trabalhos de UX na época, que foram desenvolvidos durante os 2 primeiros níveis do MID Rodrigo Guilherme
Fiz uma entrevista e consegui montar um portfólio da noite para o dia. Juntei 3 peças mais um case completo, utilizando os exercícios do Bootcamp MID. Apresentei o portfólio e passei no processo.Joyce Almazan
Durante o Bootcamp eu fui montando meu portfólio através dos projetos de UX e redesign propostos dos mentores da Aela. Então, tudo o que eu ia fazendo, eu utilizava como recurso para compor meu portfólio e apresentar nas entrevistas. Fabia Coelho

Entendemos que a falta de um portfólio traz certa insegurança para quem está começando, mas, como vimos, é super possível compor um portfólio apenas com exercícios. Portanto, não deixe esse medo dominar a sua vontade de migrar para UX Design.

Ah, apenas um ponto importante: caso você tenha um portfólio como Designer Gráfico, não o apresente como sendo um portfólio de UX/UI Design. Essas são duas coisas bastante diferentes!

Confira aqui quais são os outros erros que você não deve cometer no seu portfólio de UX

8) Não sei falar inglês

Saber falar inglês se tornou algo importante na maioria das profissões.

Em UX Design não é diferente, tendo em vista que algumas oportunidades são para trabalhar em empresas internacionais, ou, até mesmo, para trabalhar fora do país.

Contudo, dominar o idioma não é essencial. Já que você ainda pode conseguir alguma oportunidade que não exija o inglês.

Dessa forma, não falar inglês acaba se tornando um dificultador e não um impeditivo.

Apesar disso, aconselhamos que você corra atrás de um curso para aprender inglês. Pois para muitas oportunidades em empresas multinacionais o inglês é imprescindível.

Mas não se preocupe. Hoje em dia existem diversas alternativas para se estudar inglês, não somente através dos cursos tradicionais, mas com cursos online e aplicativos que podem te ensinar de uma forma diferente e até mais rápida do que cursos normais.

Portanto, mais uma vez, tudo depende do seu planejamento e da sua dedicação em aprender.

9) Vai demorar muito para conseguir uma oportunidade em UX Design

Como vimos acima, o mercado de UX Design está bombando, mesmo num momento de pandemia. As empresas estão procurando cada vez mais profissionais na área para comporem seus times.

Dessa forma, com o mercado aquecido, as chances de você conseguir uma oportunidade em até 1 ano é muito alta!

Novamente, é necessário tocar no ponto da dedicação nos estudos e no aprendizado para poder realizar a migração para UX. Já que não é algo fácil, mas não é impossível também.

Por isso, é importante você estar concentrado e ter um plano com objetivos bem claros. Veja alguns exemplos de nossos alunos que conseguiram esse feito:

Daiane Thomé

Eu fiz um plano de seis meses para migrar totalmente de área. Foquei quase que completamente no bootcamp, estudando todo dia mesmo e comecei a me preparar para procurar vagas na área. Eu me planejei para conseguir uma vaga até março desse ano, mas percebi em fevereiro que o meu cronograma iria atrasar — acabei conseguindo uma oportunidade em maio. Ou seja, consegui minha primeira oportunidade em UX Design em cerca de 9 meses.

Thiago Alves

Eu vi o anúncio do Bootcamp Master Interface Design (MID) em Agosto de 2018 e comecei a fazer o curso nesse mesmo período, provavelmente no final do mês. Consegui minha vaga atual, como UX Designer na Indra, em sete meses!

Diogo Alvarez

Em março, eu sai da Netshoes e em abril eu já comecei a trabalhar nesse emprego novo. Acabou sendo rápido mesmo, em menos de 6 meses eu consegui migrar para UX.

Joyce Almazan

Conseguiu migrar para UX em 7 meses e atua como Product Designer na Wunderman:

Fiz uma entrevista e consegui montar um portfólio da noite para o dia. Juntei 3 peças mais um case completo, utilizando os exercícios do Bootcamp MID. Apresentei o portfólio e passei no processo.
O Boom do UX Design. Confira esse artigo para entender os motivos de crescimento e as oportunidades que existem nesse mercado

10) Não tenho nenhum conhecimento em UX para conseguir migrar

Não saber sobre UX Design pode ser seu primeiro receio para decidir migrar.

Mas ao mesmo tempo em que este é o primeiro medo de todos, é também o mais "fácil" de ser resolvido.

Ora, se não temos conhecimento em algo, então é preciso correr atrás deste aprendizado, certo? E como já visto em alguns tópicos acima, não é preciso se matricular em faculdade ou ter background em Design para aprender sobre UX.

Existem vários cursos sobre UX Design na internet e nós, inclusive, temos um exclusivo e focado em Product Design, combinando conhecimentos de UX, UI e Produtos Digitais: o Bootcamp Master Interface Design (MID).

O MID é um curso que vai te ensinar do zero tudo o que você precisa saber para se tornar um UX/UI Designer. Além disso, durante cada nível do curso, você irá colocar a mão na massa e desenvolverá projetos que farão parte do seu portfólio, com o acompanhamento dos mentores passo a passo. Terá também a oportunidade de apresentar esses projetos durante aulas ao vivo e receberá feedbacks de mentores e outros alunos do MID. Tudo isso, irá te preparar para as futuras entrevistas de trabalho!

O nosso curso possui diversas vantagens:

  1. Professores e mentores com carreira internacional e certificações;
  2. Foco prático, com exercícios que podem compor seu portfólio;
  3. Foco no mercado nacional e internacional;
  4. Possibilidade de Netwoking por meio da comunidade de Alunos;
  5. Resultados rápidos;
  6. Flexibilidade de horários;
  7. Atualizações com as tendências do mercado;
  8. Mentoria individual nos projetos;
  9. Mentorias em aulas ao vivo online;
  10. Garantias caso você não fique satisfeito com o curso.
Confira 11 Razões que Fazem do MID o Melhor Curso de UX/UI Design

11) Não tenho dinheiro para pagar um curso

Com certeza a questão financeira é uma das maiores preocupações quando pensamos em fazer mudanças nas nossas vidas.

E não é diferente quando falamos sobre migrar para UX Design.

Contudo, a questão financeira não deve ser encarada como um gasto ou despesa, mas como um investimento.

Com o mercado aquecido em UX Design, os salários ainda estão bastante agressivos e competitivos para os profissionais da área. O momento para efetuar a migração é agora, pois a tendência é que, conforme o número de UX Designers cresça, o mercado estabilize os salários e a competitividade aumente.

Oportunidades em UX Design
Busca por salários em UX Design

Não temos dúvida de que o investimento que você irá fazer em um curso como MID, por exemplo, irá retornar em poucos meses, assim que você conseguir sua primeira oportunidade em UX.

Além disso, nós temos nossas garantias de satisfação. Caso você não se sinta satisfeito com o curso, devolveremos o seu dinheiro investido — confira os detalhes das garantias aqui. Ou seja, o risco é totalmente nosso.

Mas se mesmo assim você se sentir com medo de fazer esse tipo de investimento, comece consumindo nossos conteúdos gratuitos, por meio do nosso Blog, Youtube e Podcast.

O importante é, se é realmente algo que você deseja, não pare de estudar e de consumir conteúdo para conseguir migrar para UX Design!


Gostou do artigo? Deixa um comentário! O feedback de vocês é muito importante para continuarmos criando conteúdos relevantes.

Se você quiser encontrar mais artigos como esse, acesse nosso Blog! Lá, você tem diversos temas relacionados a UX Design. Desde ferramentas e conceitos até dicas para migrar de carreira! Fique ligado para não perder nenhum aprendizado!

Ficou com alguma dúvida? Manda uma mensagem! 

Careers Migrar de Carreira Carreira Internacional Bootcamp MID MID Portfólio Mentoria