written by
Aela.io

UX Designer na Totvs — Entrevista com Erika Lima

Video 6 min read

Nesta entrevista, Erika nos conta como foi seu processo de migração e fala como o portfólio que desenvolveu durante os primeiros níveis do Bootcamp Master Interface Design foi essencial para ela ter conseguido essa oportunidade de trabalho.

Erika, conta para a gente um pouco mais sobre você

Eu sou formada em Design Gráfico, na realidade Comunicação Visual, focado em offline. Eu sempre gostei da parte do digital, mas nunca tinha trabalhado nessa área antes.

Eu morei um tempo em Dublin, na Irlanda, e estava tentando encontrar um trabalho como Designer Gráfico. Fiquei assustada com a quantidade de vaga para digital e UX Design. Eu já tinha ouvido falar sobre UX antes, mas fiquei realmente impressionada e motivada a pesquisar mais sobre essa área.

Depois de um tempo, eu retornei ao Brasil com o foco de estudar mais sobre UX Design. Então eu lia muitos artigos, via vídeos, ia em palestras e também fiz muitos cursos. Fiquei nessa rotina por meio ano.

Inclusive, foi nessa época que eu encontrei o Bootcamp Master Interface Design (MID) e achei que era ideal para mim e para o que eu queria.

Eu fui montando meu portfólio com os projetos do curso, todos fictícios. Eu já sabia que o portfólio é muito importante no UX, então me esforcei ao máximo para fazer algo muito detalhado.

Recentemente, consegui uma vaga na Totvs, onde estou trabalhando agora.

Sketch do projeto Nível 0 — Bootcamp MID -Erika Lima

Como foi a sua transição do Design Visual para o Design de Interface?

A parte visual com interface eu achei bem semelhante, na realidade. O que mudou mais foram as ferramentas, até porque o pessoal de interface ainda usa um pouco o Photoshop, mas as outras ferramentas fui aprendendo sozinha e com os cursos.

O que eu mais senti diferença é a parte da pesquisa. Fazer todo o projeto e a trajetória de Design Thinking, falar com o usuário e fazer validação — eu nunca tinha feito isso antes.

Mas acho que a entrada para o UX Design não é tão complicada assim. Aqui na Totvs tem pessoas das mais variadas profissões, de administrador à dentista. Tem Designers também, então acredito que todo mundo consegue migrar para o UX, se quiser.

Sketch do projeto de UX Design do Nível 2 — Bootcamp MID — Erika Lima

E como foi a sua busca por trabalho na área, principalmente por não ter experiência?

Olha, foi difícil!

Primeiro, eu foquei em portfólio e soft skills, porque eu não era Júnior, era zero — nunca tinha feito um site, um banner, na minha vida.

Eu fui fazendo cursos e neles fiz muito networking. Fui conhecendo os professores e alunos e ia vendo vagas e mandando para todo mundo. Eventualmente, um dos professores conhecia alguém na Totvs que era responsável por contratação e acabou me indicando para a posição.

Eu fui chamada para a entrevista, mas eu não estava confiante que conseguiria. Eu falei que não conhecia muito, que era muito Júnior. Mas acabei conseguindo mesmo assim. No processo tive que fazer um teste também, mas de uma situação fictícia. Demorou por volta de duas semanas para eu receber uma resposta.

É muito difícil conseguir profissionais de níveis Pleno e Sênior. Então, as empresas estão cada vez mais focadas em contratar profissionais Juniores e treiná-los às suas necessidades. Há muita necessidade de profissional no mercado. No mesmo dia que eu entrei, outro Júnior estava começando também.

Acho que o que mais me destacou foi o meu portfólio. Inclusive, gostaria de deixar essa dica para quem quiser ir para UX Design — é imprescindível ter um bom portfólio nessa área. Se você não tem um caso real, faz um de mentira, não importa. O importante é que você treine sempre e continue melhorando sempre.

Dica de Leitura: Portfólio de UX Design - 6 Dicas Essenciais para Montar o Seu

Teve alguma coisa específica do seu portfólio que fez diferença?

Acho que contou sim, porque era uma vaga bem direcionada para UX Design mesmo. Eu até tinha pensado que seria para interface, mas dei sorte de conseguir uma vaga logo na área.

Mas os meus chefes daqui me falaram que eles gostaram de ver o processo inteiro. Eu tinha só três projetos no meu portfólio, eu sabia que eles não leriam se eu colocasse muito mais. Coloquei algumas imagens, para ajudar a chamar a atenção, deixei visualmente bonito e escrevi da forma mais detalhada possível.

UI Design Responsivo do projeto Nível 0

E como está sendo a vida como UX Designer?

Está bem legal! Desde que entrei, no final de agosto, aprendi muita coisa. No começo, até saia com dor de cabeça de tanta informação.

Agora eu estou fazendo projetos sozinha, porque antes eu sempre tinha auxílio de alguém mais Sênior. Isso ainda acontece às vezes, mas eles acabam saindo para resolver outra coisa e eu tenho que finalizar sozinha.

É bem desafiador, é muita coisa que eu nunca vi antes. Está sendo um aprendizado muito grande e ainda tenho muita coisa para continuar aprendendo.

Protótipo do projeto de UX Design do Nível 2

Tem alguma área que você se identificou mais em UX?

Eu ainda gosto bastante de layout. Aqui é separado, UX e UI Design, mas eu ainda pego layout às vezes, quando precisa. Eu, particularmente, gosto, mas estou tentando ir mais para a área de UX mesmo, para ver o que eu acho.

Até o momento, tenho achado legal. Tenho explorado bastante e passando por vários setores para ver o que eu gosto mais.

Acho que o meu maior desafio é ser introvertida, porque ser de UX significa estar em contato com pessoas o tempo todo. Algumas vezes eu só quero colocar os meus fones e ficar tranquila, mas não dá. Ainda estou aprendendo a lidar com isso.

Dica de Leitura: 5 Soft Skills Para Você Fazer a Diferença Como Designer

Como você acha que MID te ajudou na sua trajetória em UX Design?

Eu já recomendei antes e vou recomendar de novo o MID. Eu era um embrião, saí do zero mesmo e cheguei aqui.

O que eu gostei no Bootcamp Master Interface Design (MID) é que ele é muito completo e fala sobre tudo. Eu sabia que era mais focado em interface, inclusive foi por isso que eu fiz, mas fiquei surpresa porque falam bastante de UX Design.

Eu achei a proximidade com os professores muito boa. Receber os feedbacks dos projetos e ter uma comunidade ativa para tirar dúvidas e trocar conhecimento também foi muito importante nesse meu processo.

UI Design do projeto de UX Design do Nível 2

E quais são os seus planos para o futuro, Erika?

Meu plano agora é continuar aprendendo. Sou uma esponja, estou aprendendo muito e quero continuar assim. Primeiro preciso fazer isso, depois não sei ainda.

Quem sabe, vou para fora. Quero ser Sênior o quanto antes e talvez trabalhar em algum outro lugar por aqui, só para ver a mudança de dinâmica, e depois ir para outro país. Gosto da Alemanha, mas não tenho nenhum lugar específico em mente, acho que iria para qualquer lugar, na verdade.

Dica de Leitura: 7 Dicas para Você se Tornar um Designer Internacional

Qual dica você daria para quem quer migrar para UX Design?

Acho que eu enfatizaria mais uma vez o foco em portfólio e especialização, isto é, cursos online, presenciais, de ferramentas, entre outros. Leia livros e estude muito. Buscar conhecimento sempre.

E lembra que existem muitas oportunidades para Júnior no momento, então se você tiver um bom portfólio e postura, com certeza não vai demorar para conseguir uma oportunidade. E faça bastante networking também!

Protótipo do projeto de UX Design do Nível 2

Se você gostou desse conteúdo não se esqueça de clicar em curtir e compartilhar! Esse pequeno gesto ajuda bastante no nosso trabalho! Fique à vontade para continuar navegando aqui no Blog e, caso queira receber nossos conteúdos por email, inscreva-se na nossa newsletter!

Migration Bootcamp MID MID Entrevista Carreira Internacional Migrar de Carreira